Clique abaixo para prencher o formulário de pré-agendamento de exames e envio de documentos:

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco pelo Whatsapp:

ENTENDA O QUE É

A próstata é uma glândula que somente os homens possuem. Tem, em média, de 25 a 30 gramas, e se assemelha a uma castanha. Está localizada abaixo da bexiga, na frente do reto, e envolve parte da uretra (canal da urina). Ela é responsável pela produção de 70% do sêmen.

 

O QUE É CÂNCER DE PRÓSTATA E QUAL A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE?

O câncer acontece quando há uma multiplicação anormal de células da próstata. Se o tumor não for descoberto na fase inicial, essas células podem se espalhar para outros órgãos. Por isso a importância do diagnóstico precoce.

 

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) preconiza que homens, a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente e realizar exames preventivos.

 

COMO RECONHECER

Os sintomas do câncer de próstata, na maioria das vezes, não são sentidos nos estágios iniciais da doença. Daí a importância dos exames periódicos. Os sintomas mais comuns são: dificuldade de urinar, jato da urina fraco, aumento da frequência urinária, sensação de que a bexiga não esvaziou completamente e dor ao urinar. Nos casos mais avançados, pode ocorrer dor nos ossos (principalmente da bacia e coluna), sangramento na urina e no esperma.

 

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do câncer de próstata pode ser feito a partir de dois exames básicos: o toque retal, para avaliar o volume da glândula e a presença de nódulos suspeitos, e o exame de sangue da próstata (PSA). Dependendo do resultado deles exames, pode ser necessária a realização de uma biópsia da próstata, para a confirmação diagnóstica.

 

COMO TRATÁ-LO

A escolha da modalidade de tratamento depende do estágio da doença e do perfil do paciente, devendo ser discutida particularmente. Seu médico irá indicar o melhor tratamento para o seu caso, que poderá ser:

 

Cirurgia: utilizada para pacientes que têm câncer contido na próstata, ou seja, que ainda não se espalhou pelo organismo. O procedimento retira toda a próstata e estruturas próximas, como as vesículas seminais.

 

Radioterapia: A radiação ionizante (fótons) é utilizada para matar as células cancerosas da próstata.

 

Terapia hormonal: a testosterona (hormônio masculino) está relacionada ao crescimento do câncer de próstata, sendo que o bloqueio da testosterona ajuda no controle da doença. Tal bloqueio pode se dar através das retiradas dos testículos ou por meio de medicações injetáveis que bloqueiam a produção da testosterona no organismo.

 

Quimioterapia: consiste no emprego de medicações antineoplásicas (agentes quimioterápicos), que agem destruindo as células do câncer. Geralmente indicada em casos avançados da doença.